Imprimir
Recursos

Az Infinitum - Sistema de Referência e Indexação de Azulejo
Sistema que trata o azulejo produzido ou aplicado em Portugal, em permanente atualização [desde 2012]. Permite registar e confrontar dados relativos a imóveis, espaços, revestimentos, autorias, referências bibliográficas e documentais, imagens, etc., organizando-se em cinco grandes áreas: In situ, Autores, Padrões, Iconografia, Bibliografia. Resulta de uma parceria entre o ARTIS [Grupo Az], o Museu Nacional do Azulejo e a empresa Sistemas do Futuro. 

 

Guia de Inventário de Azulejo in situ
Resultante do trabalho de inventário efectuado desde 2009 pela Rede e Museu Nacional do Azulejo, e que tem expressão no Az Infinitum, este guia (também com a colaboração do IHRU/SIPA) pretende contribuir para uma uniformização da linguagem com o objectivo de integrar e articular entre si os diversos inventários de azulejo.

Versão em PDF para download: Guia de Inventário de Azulejo in situ [5,43 MB]

 

Integra exemplos de aplicação in situ de revestimentos parietais de padrão, figurativos e ornamentais, que testemunham o carácter arquitectónico destas aplicações e as distinguem das aplicações conhecidas noutros países europeus. Estão também presentes as múltiplas influências que o azulejo português incorporou e reinterpretou ao longo destes já mais de cinco séculos de uso. Esta síntese evidencia ainda as citações contínuas de gosto, técnicas e motivos de épocas anteriores, num diálogo contínuo entre passado e presente que tanto marca a história da azulejaria portuguesa.


 

ZOTERO | bibliografia sobre azulejo
Bibliografia sobre azulejo /// Bibliography about azulejo
Grupo desenvolvido por /// group supported by Az - Rede de Investigação em Azulejo.
 
 
 
ORION - Plataforma de Colecionadores e Coleções de Obras de Arte em Portugal 
[brevemente disponível]
Esta plataforma tem por objetivo agregar e registar dados referentes a colecionadores e coleções de obras de arte em Portugal, nos séculos XIX e XX. Em termos gerais, possibilitará: rastrear obras de arte, documentando a sua proveniência e incorporação através de inventários, testamentos, catálogos de leilões e outros; determinar as circunstâncias da aquisição, definindo o perfil do gosto; identificar os agentes do mercado: peritos, dealers e casas leiloeiras; estudar o percurso das várias obras identificadas, desde a sua conceção até à atualidade, considerando mudanças de proprietário e alterações sofrida pelas próprias peças no exercício de ações de peritagem (danos, intervenções de conservação e restauro, etc.).